Vinculações de apoio nas lajes treliçadas

Uma dúvida freqüente apresentada pelos profissionais da área de lajes treliçadas é com relação às suas vinculações de apoio.

Podemos considerar duas situações distintas de vinculação:

1) Apoio simples: nesse caso são transferidas apenas reações verticais para os apoios da laje.

Vinculações de Apoio simples em Lajes Treliçadas

2) Engaste: ao se considerar que uma laje é engastada nas extremidades, ela estará transferindo não só reação vertical para os apoios, como também esforços de torção oriundos do engastamento.

É necessário ainda que se faça uma redução dos momentos negativos, aumentando assim os momentos positivos, a fim de levar em conta uma plastificação nos apoios, e ainda garantir que as vigotas treliçadas não ficarão frágeis, gerando problemas no transporte e escoramento.

Lajes Treliçadas com Vinculações de Apoio Simples

Grandes confusões são feitas na hora de escolher os vínculos a serem adotados, considerando-se vinculações de engastamento nas extremidades de lajes isoladas pelo simples fato de elas serem concretadas junto com as vigas de apoio (estrutura monolítica). Na realidade, ao se fazer esse tipo de consideração, são introduzidos esforços na estrutura que provavelmente ela não foi dimensionada para receber.

Para que tenhamos uma correta vinculação de engastamento, devemos garantir três condições para que nosso modelo estrutural tenha validade: - monoliticidade da estrutura (laje ancorada dentro da viga e concretagem simultânea); armadura negativa dimensionada e colocada na posição correta; e rigidez à torção dos apoios.

Sabemos que as vigas de apoio, de uma maneira geral, não são calculadas para receberem esforços de torção. Portanto, é obvio que ao se considerar engastamento sem o prévio conhecimento da estrutura, pode se estar cometendo um grave erro de dimensionamento da laje. Como nas lajes engastadas temos menores taxas de armadura dentro das vigotas, uma vez que as vigas da obra não estejam preparadas para receberem esse momento torçor, teremos uma laje funcionando como se fosse simplesmente apoiada. Nesse caso, provavelmente aparecerão patologias devido à falta de armadura positiva nas vigotas e até deformações excessivas por espessuras de laje insuficientes.

Um grande recurso para soluções técnicas economicamente viáveis e estruturalmente equilibradas é utilizarmos o engastamento de continuidade. Sobre esse assunto, falaremos no próximo informativo.

Voltar
Rua Geraldo Pinhata 44 – sala 03
Jd Alba – Vinhedo – SP
CEP: 13289-050
ENTRE EM CONTATO
(19) 3876-2329
engetreli@engetreli.com